3 de agosto de 2015

Reajuste só para a oficialidade! Verdadeira ou falsa?

Reajuste só para a oficialidade!
Sinceramente acreditamos que é uma capa falsa. Notem que o comentário em letras pretas, logo abaixo da nota sobre o reajuste dos militares fala sobre assunto totalmente diverso.


31 de julho de 2015

Cresce o número de Intervencionistas em frente ao Comando Militar em São Paulo. Autoridades Militares permanecem caladas.


Prezados. Nessa madrugada fria de quarta, em São Paulo passamos de propósito na frente do quartel do EB no Ibirapuera, não estranhamos a presença de algumas barracas no canteiro central. __Por que será que o exército não retira essa gente? São sem teto de direita? Perguntou um amigo. Sorri. Mas permaneci calado. Como estava nas imediações passei por ali de propósito. Queria ver de perto o que está acontecendo por lá. Realmente há um grupo de pessoas acampado. Creio que nas barracas cabem umas 10 ou 12 pessoas. Como parecia que estavam todos dormindo não  parei o carro. ”


Recebemos o texto acima por e-mail. De um militar da marinha que acompanha a Revista Sociedade militar e, passando por São Paulo, resolveu conferir se o acampamento intervencionista estava ainda montado em frente ao Comando Militar do Sudeste.
O comandante da unidade não fala nada sobre o assunto, alguns militares questionados dizem que “esse pessoal fica aí dia e noite”. Contudo, ainda que militares evitem falar sobre o assunto, a verdade é que o número de intervencionistas “praticantes” parece aumentar aos poucos em frente ao Comando Militar do Sudeste.



Quem achava que iam desistir rapidamente se enganou. Pelo que as lideranças falam, há intenção de ocupar também a frente de quartéis da Marinha e Aeronáutica.
Militares da reserva e ativa ao longo dos últimos meses tem declarado que não há possibilidade de acontecer essa intervenção militar. Contudo, entre os textos divulgados pelo Clube Militar há alguns que claramente fazem apologia a essa ação.
Mensagem recente do General Paulo Chagas, que possui bastante status entre políticos de oposição, parece ter dado certa injeção de ânimo nos intervencionistas. O general disse:  “.. há vários meios possíveis, com suas vantagens e desvantagens, e só a evolução das circunstâncias dirá qual delas se configurará como a mais oportuna, apropriada e eficaz.”
A mídia prefere permanecer calada, não tocam no assunto. Certamente jornalistas têm medo de inchar a manifestação caso a mesma seja divulgada. Os intervencionistas divergem no que diz respeito a manifestação marcada para o próximo dia 16. Alguns grupos dizem que não irão ao evento por que não acreditam no impeachment. Outros vão, mas com camisas militares.

Revista Sociedade Militar

24 de julho de 2015

Exercito Brasileiro. Estreitando laços com a Venezuela.

Exercito Brasleiro. Estreitando laços com a Venezuela.

Militares do Exército Brasileiro sediados em Roraima estarão em reunião de intercambio militar na XXIII Reunião Regional de Intercâmbio Militar, na cidade de Puerto Ordaz. O encontro vai até hoje  (sexta-feira 24/07), e trata de assuntos ralcionados à área de fronteira.

De acordo com o comandante da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, general Carlos Alberto Mansur, a reunião propicia a troca de experiências e conhecimentos de interesse comum que afetam o controle e a segurança na área fronteiriça.

"Vamos realizar entendimentos sobre procedimentos comuns e complementares na faixa de fronteira. Para isso, serão execultadas ações militares na faixa de fronteira de ambos países, conforme acordos assinados neste encontro, a fim de coibir os ilícitos transfronteiriços", disse.


Revista Sociedade Militar / 


23 de julho de 2015

Ministro da DEFESA no Haiti.

Ministro da DEFESA no Haiti.

Posar para fotografias com uma criança nos braços. Todo político gosta. O Ministro da Defesa não é exceção.


  Nessa quarta-feira, durante visita ao Haiti, Jaques Wagner conheceu parte do trabalho executado pelos militares brasileiros.  

20 de julho de 2015

MILITARES ou ATLETAS? Os dois, ou quase isso? GIGANTESCA. Delegação que participará dos jogos militares na Coréia contará com cerca de 400 integrantes.


A questão tem dois lados.

Há algumas críticas à forma como a equipe brasileira de atletas militares vem sendo montada. Muitos componentes, ao contrário do que ocorria no passado, são atletas profissionais que foram transformados em “militares”, em cursos de curtíssima duração, eles não são militares profissionais que se destacam em atividades esportivas. Por outro lado, as forças armadas têm fornecido apoio financeiro e estrutura para que atletas desenvolvam seu potencial. Algo que prejudica bastante nosso desempenho esportivo.

O Brasil enviará 308 atletas e 91 integrantes de apoio técnico. O país participará de 24 modalidades da competição: atletismo, boxe, basquete, ciclismo, futebol, golfe, handebol, judô, maratona, pentatlo moderno, pentatlo naval, pentatlo militar, pentatlo aeronáutico, orientação, natação, triathlon, vôlei, lutas associadas, taekwondo, tiro com arco, esgrima, paraquedismo, vela e tiro esportivo.

18 de julho de 2015

MILITARES das Forças Armadas podem ter ASSOCIAÇÕES que os representarão em negociações salariais e outras questões. PEC 443/14 pode incluir categoria.



MILITARES das Forças Armadas podem ter ASSOCIAÇÕES que os representarão em negociações salariais e outras questões. PEC 443/14 pode incluir categoria.

Artigo publicado na Revista Sociedade Militar na semana passada chama a atenção de parlamentares e representantes dos militares das Forças Armadas para a necessidade de incluir as Forças Armadas na PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que tramita discretamente no CONGRESSO NACIONAL. A proposta legaliza as