31 de outubro de 2014

Impeachment, recontagem, auditoria e intervenção militar são alguns dos pedidos de grande número de indignados. A eleição acabou. Mas a política ainda está em ebulição nas mentes e corações.

Aqui na revista Sociedade Militar e em vários outros sites que teimam em dar voz àqueles que fazem oposição ao governo do PT chegam a todo momento denúncias de suspeitas de fraudes na eleição presidencial. Nomes fortes como Olavo de carvalho dizem claramente que a eleição foi uma fraude, e isso tudo faz aumentar a desconfiança da sociedade em torno de uma eleição que não “emite recibo”.
Hoje mesmo Reinaldo Azevedo publicou em seu blog uma denúncia gravíssima, feita por por uma pessoa que se identificou completamente. Veja aqui.

O melhor que o TSE poderia fazer num momento como esse é, se for capaz, provar para toda a sociedade que o processo eleitoral é realmente a prova de fraude. A abstenção nesse pleito foi gigantesca, e se continuar esse clima de desconfiança nas próximas eleições será maior ainda.
PSDB pede auditoria da ELEIÇÃO. Mas diz que tem certeza que esta tudo certo! Como assim?
O PSDB protagonizou momentos de glória na semana passada, menos por conta de sua capacidade e aceitação do que devido à rejeição que o Partido dos Trabalhadores conseguiu conquistar no país. Há uma onda de insatisfação varrendo o sul do país. Um abaixo assinado com mais de 1.4 milhão de assinaturas pede um processo de Impeachment contra Dilma e outros vários pedem a recontagem dos votos. Nós e o PSDB sabemos muito bem que recontar os votos é algo praticamente impossível, haja vista que não há impressão de nenhum tipo de recibo. A única coisa que pode-se fazer é conferir os boletins de urna, verificando se as informações coincidem com as divulgadas.
Ainda assim o partido de Aécio neves deu entrada numa solicitação de auditoria no resultado das eleições. O partido diz que tem confiança de que o resultado divulgado foi o correto, mas mesmo assim, quer tranqüilizar os eleitores. Sinceramente isso é difícil de acreditar, o que fica evidente nessa questão é que o PSDB não acredita que foi derrotado de forma honesta nas urnas. O que é perfeitamente compreensível, dado a enxurrada de denuncias e manifestações de desconfiança sobre o processo eleitoral.  Como se pede uma auditoria já admitindo que acredita que foi derrotado? Como se entra em uma briga já admitindo a derrota? Parece mesmo que o partido não quer perder mais capital político ainda ao receber a quase certa confirmação de que foi mesmo derrotado nas urnas. O que poderia ser encarado, digamos, como mais uma derrota. Gente do PT já anda por aí dizendo que seria o terceiro turno das eleições.
No pedido de auditoria há a solicitação de que o processo seja realizado por técnicos indicados pelos partidos políticos, sem a participação de ministros do TSE. Pelo menos uma boa notícia. Lembramos que um consagrado professor da UNB, Diego Aranha, mostrou em vários vídeos e textos as falhas de segurança que existem na urna eletrônica. Veja aqui.
Inconformismo gigante ou ativismo de teclado?
O tamanho do inconformismo é mesmo imensurável ou não passa de coisa de redes sociais, gente que só se manifesta via teclado? Vamos saber amanhã. Já que há manifestações marcadas pra várias capitais do país.
Recebemos por e-mail convites e pedidos de divulgação de várias manifestações. Uma delas tem o título: IMPEACHMENT DA DILMA JÁ.... URNAS FRAUDADAS_POVO NA RUA JÁ ! O ato está marcado para esse sábado (02/11), em frente ao MASP, iniciando as 14 horas. O número de pessoas que confirmou presença é assombroso, mais de 70 mil. Se todos comparecerem, a mídia nacional e internacional não conseguirá esconder mais a insatisfação de parcela significativa da sociedade brasileira com a administração realizada pelo Partido dos Trabalhadores.
Recebemos informação pelo facebook de que haverá as seguintes manifestações nesse fim de semana:
14:00h São Paulo-Av. Paulista-frente ao Masp
14:00h Rio de Janeiro-Assembléia Legislativa
14:00h Minas Gerais-BH-na Praça Sete
14:00h Espirito Santo-na UFES
14:00h Goiás-Goiania-Praça Dr. Pedro Ludovico
14:00h Porto Alegre-Parcão(frente ao moinho)
14:00h Teresina-Igreja São Benedito
14:00h Brasilia-Esplanada dos Ministérios
14:00h Fortaleza-Dragão do Mar
14:00h Curitiba-Praça Santos Andrade

Estão em curso os seguintes abaixo assinados virtuais contra Dilma Roussef. A maioria pede Impeachment e recontagem dos votos. Um deles está em curso no site da Casa Branca norte americana, e já tem mais de 16 mil adesões. A tumultuada petição na Avaaz, aqui no Brasil,  já conta com mais de 1.4 milhão de adesões. Estão listados abaixo.

Robson A.D.Silva – Em: http://sociedademilitar.com.br

29 de outubro de 2014

Intervenção Militar - Filósofo Brasileiro “exilado” nos EUA envia mensagem aos militares brasileiros.
Os militares sabem perfeitamente bem que a revolta popular existe”



O filósofo diz que o clamor da população por uma ação dos militares está evidente e que os militares estão enganados quando atrelam seu patriotismo à voz de uma mídia que seria submissa ao governo atual.  Nos últimos dias tem-se observado realmente que nas redes sociais aumentam as solicitações de uma “intervenção militar constitucional”. Nas páginas no facebook de Exército e Marinha observa-se vários de pedidos para que os militares de alguma forma intervenham.  



Há atualmente um curso uma manifestação online, é um abaixo assinado no site AVAAZ o mesmo já conta com mais de um milhão de assinaturas e pede que o legislativo abra um processo de IMPEACHMENT contra a presidente Dilma, com base em denúncias de corrupção e má gestão do bem público.
Alguns articulistas atribuem esse clamor a uma espécie de decepção ou frustração por parte daqueles que esperavam que o PT fosse afastado do comando do país ainda esse ano.  Contudo, esse clamor não é novo. Todos se lembram que em meio às comemorações da contra-revolução de 31 de março, ocorreram algumas manifestações em vários locais do Brasil.
Vejam a Mensagem de Olavo de carvalho, depois comentamos mais: 




Retornando. Como se vê, Olavo de Carvalho acredita que os militares não podem esperar a autorização da mídia e das grande empresas para agir.
Acabamos de sair de um pleito presidencial em que a maioria dos votantes endossou a continuidade do mandato de Dilma Roussef, do PT. Como então esperar que os militares fechem as portas da democracia brasileira, mesmo que temporariamente? As solicitações para uma intervenção radical por parte dos militares se baseiam principalmente em dois pontos. Mídia subordinada ao partido dos trabalhadores e eleições fraudadas por meio de softwares maliciosos escondidos na urna eletrônica.
É interessante também a colocação de Olavo sobre a aparente sanha dos partidos de esquerda brasileiros em degradar a soberania nacional para construir “um mostrengo continental chamado pátria grande”.
Essa menção do filósofo é praticamente confirmada pelas palavras de Maduro, que em sua carta de felicitações à Dilma Roussef, disse que a reeleição pode ajudar a “assegurar a continuidade do processo de construção da Grande Pátria como Simon Bolívar sonhou.”
Lembramos que há algumas semanas o jornal Miami Herald chegou a dizer, em um artigo, que a queda de Dilma provavelmente traria dificuldades para a manutenção dos governos bolivarianos da Venezuela e Bolívia.
Realmente para uma parcela significativa da sociedade soa como inconcebível que um grupo que freqüentou as páginas de jornais por seguidos anos, quase sempre por conta de desvios de verbas públicas e denúncias de corrupção, permaneça por 16 anos no comando de um país tão grande. Mas, devemos questionar se não seria um tanto quanto precipitado pedir que o país entre em um estado de exceção. Será que a sociedade de fato deseja mesmo isso. Ser antipetista ou votar em Aécio Neves significaria que os militares devem voltar? Não se deveria lutar até o último suspiro para preservar a democracia e o estado de direito? Não seria uma temeridade jogar os militares em uma guerra que poderia durar décadas?
São questões importantes que ficam para a nossa meditação.
Robson A.D.Silva - Revista Sociedade Militar.


27 de outubro de 2014

IMPEACHMENT de DILMA. 1 milhão de pessoas em abaixo assinado na AVAAZ. E agora, o que acontece?

IMPEACHMENT de DILMA. 1 milhão de pessoas em abaixo assinado na AVAAZ. E agora, o que acontece?
No dia que se segue às eleições presidenciais que consagraram Dilma Roussef como a preferida dos brasileiros para ocupar o cargo de presidente da República, um incômodo documento, assinado por mais de 1 milhão de pessoas, circula pela grande rede. O abaixo assinado está hospedado no site da Avaaz.
O manifesto online já chegou ao conhecimento da grande mídia, ainda no sábado, vésperas das eleições, Dilma declarou que ele fazia parte de “um processo golpístico”.
O texto do manifesto, entre outras coisas diz:
Impeachment da Presidente Dilma. Para acabar com a corrupção, desvio de dinheiro público, sucateamento da saúde, das estradas, da educação, segurança pública e outros.  A presidente Dilma, que foi eleita pelo povo brasileiro, está nos traindo e dando continuidade ao idealismo esdrúxulo do PT... Nós brasileiros, estamos cansados dessa hipocrisia.
Qual o real poder de um documento online? O manifesto tem muito mais poder político do que legal. Pode aumentar a rejeição do público e estimular políticos e outras autoridades a empreender ações concretas, já que encontram ali o apoio de parcela significativa da sociedade. Há algum tempo membros da AVAAZ entregaram à líderes do Congresso Nacional um manifesto contra Renan Calheiros. Na época comentou-se que o documento seria encaminhado do STF, mas nada de concreto ocorreu como conseqüência do esforço de 1,6 milhão de pessoas, quantidade de assinaturas colocadas no manifesto.
O documento de que tratamos aqui, que pede investigação e providencias contra “corrupção, desvio de dinheiro” foi endossado até agora por um publico equivalente a população de uma cidade como Maceió. Sem sombra de dúvida essas pessoas merecem a atenção que pedem ao Legislativo Federal. Contudo, se os signatários desejarem realmente que suas demandas sejam atendidas, devem se focar nisso e, nesse caso específico, não esperar a ação da própria Avaaz ou de algum político.
Será que os diretores da Avaaz terão coragem de levar essa demanda às autoridades? Esperamos que sim. Mas, enquanto não o fazem, o que os signatários podem fazer de mais eficaz é lotar caixas de e-mail e espaços para comentários de jornalistas e articulistas que escrevem em sites e blogs muito acessados. Como os da Veja e da Isto É.
Observando os comentários sobre o assunto percebemos que várias pessoas contestam a idoneidade da AVAAZ, por isso cremos que é uma boa hora para a ONG provar que realmente cumpre aquilo que promete e dá continuidade à demanda de seus colaboradores. Se ocorrer o contrário, e a AVAAZ “enterrar” de alguma forma o gigantesco abaixo assinado, definitivamente a organização passará a ser conhecida como uma grande fraude. Não faltarão provas e  ‘prints” que mostrem que o referido documento passou de um milhão de assinaturas.

Hoje o abaixo assinado esteve offline por grande especo de tempo, e há vários minutos que está “congelado” em 1.013.762 assinaturas. Queremos acreditar que se trata de algum problema técnico. Abaixo o print de 22:42 de 27/10/2014.

Na manhã do dia 28 o número de adesões permanecia o mesmo, estranho não? Veja o print abaixo.


Robson A.D.Silva – http://sociedademilitar.com.br

26 de outubro de 2014

Olavo de carvalho diz que brasileiros foram FRAUDADOS.

Olavo de carvalho diz que brasileiros foram FRAUDADOS.

Hoje recebemos imagens que supostamente provariam que boletins de urna já chegavam às seções eleitorais com certo número de votos em favor de Dilma Roussef. Obviamente não temos como verificar esse tipo de coisa, mas cremos que a equipe do PSDB deve fazer isso.

Porém, a despeito de denuncias e desconfiança de que o sistema possa realmente ser fraudado, que repetidamente foram feitas pelo professor ARANHA, que auditou algumas urnas eletrônicas do TSE, a verdade é que no momento de votar surge na mente a dúvida. Será que o voto que foi contabilizado foi realmente aquele que apareceu na tela da urna eletrônica? É a pergunta que surge. É impossível conferir se não há impressão de um recibo, que poderia, após a conferência do eleitor, ser depositado numa urna física, ao lado da eletrônica. Nesse caso haveria possibilidade de ser realizada uma auditoria por amostragem aleatória.


O filósofo Olavo de Carvalho hoje publicou alguns Twitters em que questiona a honestidade da apuração da eleição presidencial.


avaaz offline



23 de outubro de 2014

Dilma e Lula sabiam dos Esquemas da PETROBRÁS. E Agora?










A Veja Que sai daqui a pouco Divulga that Youssef contou that Dilma e Lula estavam cientes fazer that acontecia. Se ISSO MESMO comprovado por that eleita Dilma Devera Ser Retirada fazer carga. ISSO ESTA prescrito Pela lei Lei 1.079,

- Nao tornar Efetiva de Responsabilidade DOS SEUS Subordinados, delitos when manifes EM funcionais UO na Prática de Atos contrários à Constituição.

Forças Armadas e Policiais podem virar o JOGO no último minuto? Militantes do PT agem como de forma desesperada. Aécio precisa ser mais direto.

Forças Armadas e Policiais podem virar o JOGO no último minuto? Militantes do PT agem como de forma desesperada. Aécio precisa ser mais direto.

Ontem 23/10, em frente a Estação das Barcas em Niterói, o cenário era de guerra. Mas não havia quebra-quebra, chutes e empurrões. A guerra era ideológica, pela atenção do eleitor. Percebemos que os militantes do PT estavam em franca vantagem. Eles parecem realmente lutar pelas suas próprias vidas. Enquanto uma potente caixa de som tocava um forró em exaltação aos feitos de Dilma, que segundo a letra tirou 60 milhões da miséria com o bolsa família, pelo menos duas dezenas de militantes disputavam a multidão que saia das barcas. A militância eram comandada por uma senhora, quase da idade de Dilma e com um vestido vermelho. Em meio à multidão havia apenas dois ou três militantes do PSDB, distribuíam bottons e panfletos para aqueles poucos que conseguiam escapar do pelotão do Partido dos Trabalhadores.
Se alguns dizem que o eleitorado já decidiu em quem votar essa afirmação não parece servir para os militantes do PT, eles continuam em busca de mais votos para Dilma Roussef. Cada vez mais as esquinas estão lotadas de bandeiras brancas com a inscrição, Dilma Roussef – 13.
Os doze anos de PT e a dominação quase completa do aparelho estatal fazem qualquer um que se oponha a Lula ou Dilma parecer politicamente incorreto. As eleições presidenciais de 2014 sem sombra de dúvida são as mais fáceis de se obter uma vitória contra o Partido dos Trabalhadores, mas se continuar do jeito que está há a=grande possibilidade do PT continuar no poder. E pior do que isso. Pode vir por aí uma nova “era Lula”.
Fernando Henrique Cardoso tem que sair “da toca” e ir para as ruas, assim como Lula está fazendo.
Os partidos de oposição, em especial o PSDB, não aprenderam ainda a se dirigir ao povo. Ontem na propaganda eleitoral Aécio dizia: Vou “privilegiar os funcionários de carreira na Petrobrás”. Por que ele não diz: Para acabar com a roubalheira vou proibir que os cargos de diretoria das estatais sejam preenchidos por pessoas indicadas por partidos políticos. É preciso deixar de falar somente nas entrelinhas, é preciso acabar com os implícitos, é necessário mudar de estratégia, virar para o eleitor e falar o que ele precisa ouvir.

Outro exemplo interessante: Aécio disse que em países amigos de Dilma acontece do presidente determinar quem deve ser investigado. Aécio disse: “... isso pode funcionar em países amigos do seu governo”. É verdade que há uma parcela gigantesca da sociedade que abomina a adoração que Dilma tem por governos autoritários, como Cuba, China e Venezuela. Portanto, Aécio deveria ser mais direto. Poderia dizer: Abominamos qualquer tipo de autoritarismo e não compactuaremos com a maneira de governar de países como Cuba e Venezuela.
Em relação aos militares o candidato Aécio não teve coragem de se posicionar claramente. São pelo menos cinco milhões de pessoas ligadas aos militares das Forças Armadas. O tucano falou que assumiria pessoalmente a segurança pública, entre outras coisas falou:  “fortalecendo as forças armadas também abandonadas...” . Ok, ótima intenção. Mas a palavra “fortalecendo” é algo muito vago. A sociedade militar precisa de algo mais direto, um compromisso com a principal demanda do quotidiano, armas melhores não garantem o prato de comida na mesa da família do soldado, do sargento. Eles querem ouvir que haverá equiparação salarial com as outras carreiras de estado. Se Aécio fosse mais direto garantiria só nessa questão uma quantidade significativa de apoios, que na situação atual, em que o pleito deve ser decidido por uma diferença menor que 5 milhões de votos, seriam decisivos.
A PEC 300 seria outra arma a ser usada pelo PSDB, mas o partido ainda finge que não sabe do assunto. Aécio não pode dizer que não foi avisado. A editoria de Sociedade Militar enviou e-mail solicitando isso em seu programa. No Rio o deputado ITAGIBA também fez essa solicitação. Segundo Ivone Luzardo a quantidade de pessoas ligadas à segurança pública no Brasil chega a 10 milhões. A PEC 300 foi enterrada pelo PT e é assunto que poderia congregar em torno de um candidato, de uma vez só, uma quantidade enorme de pessoas. Se Aécio disser que vai colocar a PEC em votação e incluir na mesma os militares das Forças Armadas, dando a todos os membros da segurança pública do país as mesmas condições salariais ele instantaneamente deverá dar um salto em número de votos. Por que não usou isso? Bastam algumas palavras no próximo debate.
Há tempo ainda de mudar de estratégia

21 de outubro de 2014

Hoje a ONU pediu a Venezuela que liberte manifestantes presos. Jornal americano diz que governo Dilma facilita tráfico de drogas e que queda do PT arrastaria junto governos de Maduro e Evo Morales.




Nunca foi tão fácil ganhar. Eleitores de Aécio dizem que pesquisas não refletem a realidade e mostram isso no “papel”.


Nunca ocorreram tantos escândalos no país quanto no governo do PT. 
Nunca um partido teve tantos dirigentes condenados quanto o PT. Nunca a Petrobrás foi tão assaltada quanto no governo do PT.
Abaixo a pesquisa divulgada ás vésperas das eleições do primeiro turno. Veja a diferença entre o que IBOPE e DATAFOLHA previram e os votos que os candidatos receberam.



A votação de Aécio Neves ultrapassou em mais de 4 pontos a margem de erro dos institutos. Portanto, os eleitores de Aécio Neves não tem porque desanimar, devem sim intensificar ser trabalho na rede e nas ruas. Aécio ontem ultrapassou 3 milhões de seguidores no Facebook e tem tudo pra ganhar.