12 de dezembro de 2012

Capitão pode ser preso por que manifestou sua fé cristã e se posicionou contra militares fardados na parada GAY.



O militar da polícia carioca resolveu gravar um vídeo manifestando sua oposição à participação de militares fardados na parada GAY. Na ocasião o governador determinou que fosse dada permissão para que policiais gays participassem do movimento usando suas fardas e até viaturas policiais.

Veja suas palavras: “só porque eu fiz um vídeo, também fardado, defendendo minha Fé Cristã contra a convocação do Governador para que os PMs participassem da Parada Gay fardados e até com viaturas da Corporação, o Comando da PM e o Corregedor querem me prender.  A acusação é que fiz um vídeo político fardado, só que na verdade é um vídeo puramente religioso, Teológico, preguei fardado como sempre PMs pregaram fardados nos quartéis, a diferença é que hoje existe o celular para filmar”.

Ora, e se o vídeo fosse político, estaria errado?  Quer dizer que os PMs podem participar da propaganda eleitoral gratuita, fardados,em apoio ao Governador, mas se fizer um vídeo fardado de oposição é transgressão disciplinar? "
Durante a campanha eleitoral, o Governador Sérgio Cabral utilizou vários PMs fardados dando declarações a favor das UPPs.
Quer dizer que o PM pode ir à Parada Gay fardado, mas fazer um vídeo fardado defendendo sua Fé Cristã é Transgressão Disciplinar?



2 comentários:

Anônimo disse...

O que não pode é alguém fazer vídeo criticando uma passeata que não apoia, desrespeitando a oprção sexual dos outros e depois querer respeito por sua religião.

Sociedade Militar disse...

Caro anônimo, assim como vc tem o direito de ser gay, sodomita ou qualquer coisa que desejar, o Capitão em questão tem o direito de se posicionar contra, assista ao video dele no youtube, digite capitão Melquisedec e veja que nada fez de desrespeitoso, muito pelo contrário.